Biorressonância

Equipamentos de Bioressonancia.

 

EAV – Dermatron

 

O Dr Reinhard Voll  desenvolveu um aparelho – Dermatron ou Maquina de Voll – que permite a quantificação dos parâmetros elétricos de qualquer ponto de acupuntura do corpo. Esta técnica chama-se EAV ( Eletro-Acupuntura  de Voll). O Dermatron vem com uma espécie de sonda elétrica manual que é pressionada contra um determinado ponto de acupuntura que lhe interesse. O paciente segura um tubo de latão numa das mãos, o qual liga-se à maquina de Voll através de um fio. Ao segurar esse tubo, o paciente permite que ocorra um fechamento do circuito elétrico quando a sonda de ponta metálica entra em contato com o ponto de acupuntura. A sonda faz com que  informações elétricas de microvoltagens sejam transmitidas dos pontos de acupuntura para a Maquina de Voll, onde são apresentadas automaticamente na forma de uma leitura de voltímetro.

O nível de voltagem elétrica de um determinado ponto de acupuntura reflete o nível de energia do(s) órgão(s) associado(s) ao seu meridiano.

A Maquina de Voll consegue efetuar esse tipo de analise graças à ressonância biológica.

O modo vibracional do corpo físico é um reflexo da dominante em que ele ressoa. Embora o nível energético dos seres humanos varie de momento para momento e de dia para dia, o corpo físico tende a vibrar numa freqüência especifica. Existem muitos fatores que contribuem para a expressão total de freqüência do corpo físico.

 

Em O Elo Perdido da Medicina do dr Eduardo Almeida  encontramos:

http://www.arzt.com.br/artigos/apresentacao-do-livro-o-elo-perdido-da-medicina

 

A primeira grande lei da medicina de bioinformação ou bioressonância, sob o ponto de vista da diagnose, é que o organismo responde, ressona, àquilo que ele aceita ou não no seu sistema de processamento. Por exemplo, se um remédio homeopático estiver na freqüência informativa a que o organismo estiver receptivo, ele entra e modula esse organismo. Se, por exemplo, por outro pólo, uma substância tóxica, DDT ou formol, estiver sobrecarregando o organismo, quando se coloca o organismo em contato com essa substancia ele reage. Então, quer dizer, ressona no organismo aquilo que tem sentido para ele, seja do ponto de vista da influência positiva, no caso da terapêutica, seja do ponto de vista da influência negativa no caso da substancia tóxica. Portanto, a partir dessa questão se abre um universo maravilhoso de diálogo com o organismo. Ou seja, agora podemos perguntar para o organismo, abrir um diálogo com ele. Esse é o grande sonho de uma medicina que respeita a complexidade e individualidade do ser humano.

 

Atualmente já foram inventados equipamentos que tornam realmente possível a medição desses parâmetros energéticos, e permitem-nos fazer a correlação entre remédio e doença através do casamento de freqüências energéticas. Acoplada à maquina de Voll, há uma pequena plataforma metálica circular na qual foram perfurados buracos cilíndricos.Cada furo pode receber uma pequena ampola de algum remédio a ser submetido a teste. Essa mesa metálica é ligada ao sistema Voll através de uma conexão elétrica. Os cientistas que trabalham com EAV descobriram que qualquer substancia colocada sobre a mesa metálica torna-se parte do circuito energético da maquina de Voll. Quando o terapeuta toca pela primeira vez a sonda do equipamento de EAV nos pontos de acupuntura para efetuar a analise energética, isso é feito com a mesa metálica vazia, a fim de que se possa examinar as condições básicas dos meridianos. O nível absoluto de microvoltagem informa ao terapeuta se o ponto de acupuntura e o meridiano a ele associado estão eletricamente normais ou num estado de desequilíbrio energético.

 

Se o ponto de acupuntura estiver fora de equilíbrio, o terapeuta poderá então colocar diversos remédios homeopáticos sobre a mesa elétrica para observar as alterações nas leituras.

Quando é colocado sobre a mesa metálica um remédio que corresponde à freqüência do desequilíbrio energético do paciente, ocorre um efeito de ressonância e observa-se uma significativa alteração na leitura da atividade elétrica dos pontos de acupuntura.

A única freqüência energética que tem importância para o diagnóstico é aquela que ressoa em harmonia com uma freqüência biológica relevante do organismo que estiver sendo testado.

 

 

MoRa 

 

Em 1977, Voll e seus colaboradores Hans Brugemann, Franz Morrel e Erich Rasche verificaram que toda a bioquímica do organismo humano pode ser inspecionada com notável precisão através do amperímetro de bioressonancia que corresponde a uma versão eletrônica de uma técnica manual chamada de cinesiologia, a qual utiliza a resistência da musculatura a determinados esforços. A bioressonância tira proveito da resistência do organismo à passagem de uma corrente de pequena intensidade em microampères, permitindo avaliar se o elemento testado está deficiente ou em excesso no organismo – e até mesmo em que proporção. Os íons metálicos são radicais livres que diminuem essa resistência e, por isso, aumentam a atividade iônica, com o aparecimento de doenças relacionadas com o aumento da alcalinidade ou acidez,que são as mais freqüentes em nossa civilização (artrites, isquemias, infartos, câncer, doenças mentais, cirrose, tuberculose). Esses desequilíbrios estão relacionados com a alimentação, medicamentos e contaminações químicas.

O aparelho Mora, funciona segundo o mesmo principio da EAV, porém usa outro tipo de ligação energética com as substancias a serem testadas quanto aos efeitos de ressonância. Ele emprega suportes especiais para os remédios para testar simultaneamente um grande numero de remédios. Em vez do remédio estar ligado ao instrumento através de fios, suas características vibracionais são transmitidas eletronicamente (por ondas de radio) através da sala para o aparelho Mora, onde a energia entra nos circuitos de teste. É possível injetar freqüências especificas de energia sutil diretamente nos meridianos do corpo, através de um circuito especial do aparelho Mora.

 

http://www.oirf.com/inst-morapatientinfo.html

https://www.youtube.com/watch?v=mPLpNwF5BVE

https://www.youtube.com/watch?v=te31vhOBXx0

https://www.youtube.com/watch?v=Hy3YtelRIsk

https://www.youtube.com/watch?v=1XGmssZLjYA

 

 

 Vega-Test

O teste de ressonância vegetativo (VRT) ou Vega-Test foi desenvolvido na Alemanha pelo Dr. H. Schimmel (1978). É baseado em métodos de diagnóstico por electroacupuntura de R. Voll (EAV) e diagnóstico funcional bioeletrônico por Schmidt e Pflaum (BFD). No entanto, em VRT apenas um ponto reprodutível é usado enquanto EAV usa 500 – 1000 pontos biologicamente ativos (BAP) e BFD ( diagnóstico funcional bioeletronico) usa 100-150 BAP.

O método VRT foi  introduzido na prática clínica desde 1978, quando a companhia alemã “VEGA” primeiro aparelho desenvolvido para este método chamado de “VEGA-TEST”. A experiência de 15 anos de pesquisas do doutor H. Schimmel e seus seguidores transformaram este método extremamente eficaz para diagnóstico principalmente usando fitas especiais (ampolas) com os preparativos de teste.

http://drpaulomaciel.com.br/testes-para-alergias-alimentares/comment-page-1/

http://www.bioresonancehealth.com.au/

Acupath

Outro aparelho é o Acupath , que eliminou completamente a necessidade da presença física dos remédios. Dentro da memória eletrônica do Acupath há um banco de dados de referencias de energia contendo as assinaturas vibracionais magneticamente codificadas de centenas de remédios homeopáticos. O computador compara automaticamente as reações de ressonância nos pontos de acupuntura provocadas pelos diversos remédios a fim de encontrar aquele que se casa com o desequilíbrio no sistema energético do paciente.

Biofeedback: Pineal Trainer – Renate e Paul Louis Laussac

A única diferença dos iogues indianos e os monges tibetanos para as pessoas comuns é a freqüência cerebral. Os cérebros das pessoas utilizam ondas cerebrais de altas ou baixas freqüências, o que desencadeia reações sobre todo o organismo. As ondas hiperbeta ( 25-30 ciclos por segundo) correspondem ao descontrole que chamamos loucura; as ondas beta (14-25 ciclos por segundo) correspondem ao estresse, deixando a pessoa agitada e cansada; as ondas alfa ( 7-14 ciclos por segundo) são calmantes, relaxantes, correspondendo a estados de meditação, oração e introspecção; as ondas teta (3,5 – 7 ciclos por segundo) permitem aflorar os poderes paranormais, inclusive de cura; e as ondas delta (0,1 -3,5 ciclos por segundo) são as ondas mais utilizadas pelos grandes iniciados, que algumas pessoas só atingem em transe profundo.

O Pineal Trainer tem a finalidade de reduzir a freqüência cerebral para aumentar a percepção do ser humano e abrir caminho para desvendar e reprogramar o inconsciente.

O biofeedback é uma técnica baseada em estudos que mostraram que quando o cérebro recebe um estimulo externo durante certo período em certa freqüência tende a repetir automaticamente essa freqüência, mesmo se o estimulo externo cessa. Isso mostra que o cérebro tem a tendência de entrar em ressonância com sons, freqüências e outros estímulos.

Paul Louis Laussac diz: “ Quando temos um problema com o qual não conseguimos conviver conscientemente, existe um mecanismo automático de defesa da mente que joga o problema para dentro do inconsciente e fecha de novo a entrada desse porão. É importante perceber que não basta o acesso ao subconsciente, que não é reprogramável. É importante abrir o filtro que nos coloca em contato com o inconsciente, pois, este sim, pode ser reprogramado exatamente como um computador. O subconsciente é apenas um arquivo intermediário, de acesso quase imediato, como o assembler  de nossos modernos computadores.  Já o inconsciente não é analítico e aceita como verdade qualquer programação que você fizer. Para ele só existe o aqui e agora. Muitas são as técnicas hoje desenvolvidas para acessar o inconsciente, como a meditação transcendental, o controle da mente, a programação neurolinguistica (PNL) , e até o zen budismo. O biofeedback, técnica eletrônica base em aparelhos como o Pineal Trainer, tem a vantagem de se amoldar melhor ao estilo de vida ocidental, com resultados quase que imediatos a partir da reprogramação do inconsciente. Hoje é sabido que todos os seres humanos possuem um incrível potencial inexplorado de conhecimento localizado no inconsciente. As pessoas comuns utilizam apenas 2% de  seu potencial mental. As que utilizam apenas 4% já são chamadas gênios. E as que utilizam de 4 a 6% desse potencial são chamadas paranormais”.

Um dos pioneiros nas pesquisas sobre biofeedback foi o psicologo Elmer Green, um dos fundadores do Centro Menninger de Biofeedback e Psicofisiologia , em 1972.

Segundo ele, para ter êxito o treinamento precisa ser feito em ambiente calmo e sereno, sob a supervisão de um instrutor capaz de fornecer reforço e apoio contínuos até o processo ser dominado. A maioria dos pacientes se espanta, por exemplo, de como é variável o ritmo de seus batimentos cardíacos e de como o coração reage aos menores movimentos de seus corpos. Os pacientes descobrem que até os pensamentos podem influenciar o ritmo cardíaco. Essa compreensão cada vez maior da relação entre o corpo e a mente permite finalmente chegar à etapa mais importante, que é a reprogramação mental mediante frases e atitudes gravadas e ouvidas repetidamente durante cada sessão de 30 a 60 minutos.

http://www.consciousnessandbiofeedback.org/elmer-green-biography/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − onze =

Próximo Capítulo:
O dr Sergio Teixeira escreveu um livro : Medicina Holistica…